Loja Compra facil Lingerie

Conheça a história do baby doll, queridinho da linha noite

Fotos: Compra Fácil Lingerie/Divulgação

Fotos: Compra Fácil Lingerie/Divulgação

Baby doll para muitas mulheres é uma roupa para dormir, que as deixa à vontade e confortáveis, podendo ser mais sensual se confeccionado em lycra e renda ou mais comum, para as noites de verão, feito em malha de algodão. Mas será que o baby doll é só isso mesmo? A evolução na história da moda de vestuário para dormir mostra que não.

O nome – baby doll – significa boneca. Tem como característica principal ser um tipo de camisola mais curta, acompanhada de calcinha, formando conjunto. Pode ser conhecida também apenas como camisola, mas há algumas diferenças entre a peça que se usa desde tempos antigos.

História da camisola

A camisola entrou de vez para o vestuário na Idade Média. Era um camisão largo, com a abertura do decote e comprimento até os joelhos, chamado de “pano do pudor”, usado embaixo da roupa, podendo ou não ser retirado para dormir, o que não era comum naquela época. Os mais abastados usavam essa peça confeccionada em linho ou lã e os pobres a usavam em tecidos bem mais rústicos.

Há registros de que no Brasil, até metade do século XIX, as mulheres usavam uma peça muito parecida, popularmente conhecida como cabeção, e que podia ser vista na intimidade do lar, quando não havia olhares dos homens por perto.

Depois dessa época, com as casas já divididas em cômodos e com portas entre eles, os quartos passaram a abrigar a intimidade, onde os casais ficavam vestidos apenas com essa peça, que recebeu uma pequena abertura para que pudessem manter relações sexuais. A peça assim representava o pudor e o recato que a mulher deveria manter sob qualquer sacrifício e esse comportamento era pregado e o único aceito pela igreja, que regrava a sociedade.

Na segunda metade do século XIX, a industrialização e o crescimento da indústria têxtil trouxeram o incremento da confecção, passando a fazer camisolas mais bonitas e confortáveis, pregando que a mulher poderia posar de sexy na intimidade de seu lar.

Uma porção maior de pele feminina aparecendo passou a fazer parte do que podemos chamar de publicidade daquela época. A camisola começou a ser um sinônimo de sofisticação, beleza e sensualidade.

Fotos: Compra Fácil Lingerie/Divulgação

Fotos: Compra Fácil Lingerie/Divulgação

Nascimento do baby doll

No período pós 1ª Guerra Mundial, as mulheres de famílias ricas passaram a incluir camisolas sofisticadas em seus enxovais de casamento, encomendadas a costureiras francesas e a bordadeiras de “mão cheia”, que confeccionavam a peça em seda e cetim, tecidos importados.

Depois da 2ª Guerra, a camisola sensual se popularizou e as divas do cinema hollywoodiano tiveram tudo a ver com isso. Nos anos 1940, é criado o tecido nylon. Com ele vem mais transparência e, assim, o baby doll surge oficialmente.

Isso aconteceu de forma curiosa: a estilista americana Sylvia Pedlar se viu obrigada a fazer camisolas para a sua marca, a Iris Lingerie, mais curtas por causa da falta de tecidos em 1942. Os tecidos leves, as mangas fofas, os laçarotes e rendas fizeram com que as camisolas da época se parecessem com vestidos de bonecas e, daí, passaram a ser chamadas de babydoll dresses.

Sylvia tornou-se um ícone como criadora de baby dolls, que foram consagrados pelos críticos de moda como peças tão elegantes que podiam ser usadas como roupas de festa. E realmente eram, até como vestido de noiva.

Fotos: Compra Fácil Lingerie/Divulgação

Fotos: Compra Fácil Lingerie/Divulgação

Libertação feminina

Nos anos 1960, o baby doll foi tido como símbolo de libertação da mulher, por ser uma roupa mais solta. Até hoje, o baby doll de dormir influencia a moda street. Os vestidos mais soltos e curtos que se usa por aí são reflexo das escolhas das mulheres por vestir algo sem amarras, sem varetas e que não dominassem seus corpos.

Não é possível atualmente estudar moda sem considerar que o nome de Sylvia Pedlar contribuiu enormemente para o fortalecimento feminista e feminino e muitas que vestem uma camisola curta com a calcinha combinando nem imaginam que as duas peças são símbolos de libertação da mulher.

A moda em lingerie para dormir trouxe a variação short doll – como o próprio nome diz, há um short no lugar da calcinha, usado com uma camiseta de alça. É um conjunto para as noites de verão, considerado muito confortável. Também é encontrado em malha de algodão, lycra e jersey, com variações entre modelos para o dia a dia e peças para sensualizar.

Por em Roupas

produtos para você se inspirar

D135

Publicações semelhantes

veja
ASSINE NOSSA NEWSLETTER!
Não perca nenhuma atualização
e ainda garanta descontos em nossa loja!
Posts Recentes
Posts Mais lindos